Entenda o papel do coach e do psicólogo

O assunto foi tema de novela da TV Globo e gerou polêmica. Rebeca Toyama, Coach de Desenvolvimento Humano e parceira da Thomas Case & Associados, esclarece as diferenças entre esses dois segmentos para O Povo Online.

Por Luan Carvalho

Ir a um psicólogo ou procurar um profissional de coach? É comum que ao trabalhar com o desenvolvimento da carreira profissional, as questões pessoais também sejam envolvidas. Nessa mistura de segmentos da vida, coachs e psicólogos oferecem serviços que muitas vezes podem ser confundidos e tanto clientes como profissionais precisam estar atentos aos limites de atuação de cada profissional.

“Diferente de um psicólogo, o coach trabalha com metas e em menos tempo. Enquanto um coach trabalha em cerca de dez sessões e com finalidades específicas, uma terapia pode durar anos sem necessariamente ter objetivos a serem alcançados”, diz Rebeca Toyama, coach de desenvolvimento humano.

Por mais que a discussão pareça separar duas profissões como rivais, profissionais de psicologia e coach concordam que é perfeitamente possível alguém procurar as duas áreas simultaneamente por elas terem finalidades diferentes. Segundo Rebeca, 60% dos seus clientes também passam por acompanhamento psicológico e 30% por psiquiátrico. “Os coachs são importantes para áreas específicas em desenvolvimento profissional e empresarial. O problema é quando esses profissionais começam a atuar em questões pessoais sem qualificação para isso, o que não é permitido do ponto de vista científico e jurídico”, diz José Olinda, professor da área de clínica psicoterápica da Universidade Federal do Ceará.

José destaca que o processo de psicoterapia não se baseia em apenas duas ou três perguntas.

É um processo bem mais complexo e duradouro. “Na psicoterapia, não existe relação de “treinador” (tradução de coaching). Existe a relação em que psicólogo e cliente trabalham juntos para o crescimento psíquico, baseado em teorias e técnicas psicoterápicas específicas”, explica.

Segundo Cristiane Lima, master coaching da área de negócios, é comum que o profissional também precise lidar com os problemas pessoais da pessoa no meio do processo de desenvolvimento profissional dela. “Até acontece de o coach ajudar um cliente em alguma debilidade emocional, mas esse não é o objetivo. E é importante que, quando um coach perceber que a demanda do cliente não cabe a ele resolver, seja então indicado um psicólogo”, diz. Há 15 anos a profissional trabalha com gestão de pessoas.

A polêmica acerca do limite entre as duas profissões foi levantada depois de uma cena polêmica da novela O Outro Lado do Paraíso, da TV Globo. Nela, a personagem Laura (Bella Piero) passou por uma sessão de coaching com técnicas de hipnose para auxiliar a personagem que é vítima de abuso sexual. Em nota, o Conselho Federal de Psicologia do Brasil criticou a cena dizendo que “pessoas com sofrimento mental, emocional e existencial intenso devem procurar atendimento psicológico com profissionais da Psicologia, pois são os que têm a habilitação adequada”.

A cena foi patrocinada pelo Instituto Brasileiro de Coaching (IBC), apesar de também ter sido criticada por profissionais da área. “Todas as expressões de arte são válidas, mas quando as informações são passadas de forma errônea, são consideradas desserviços, confunde a cabeça das pessoas”, opina Rebeca. Para Cristiane, a cena da novela errou em insinuar que os métodos de coaching servem para tratar de debilidades emocionais. “Acredito que o elenco foi infeliz. Houve um equívoco porque o coaching não cura nada”, completa.

Em nota, a TV Globo defende que “as novelas são obras de ficção, sem compromisso algum com a realidade”. “O que a novela ‘O Outro Lado do Paraíso’ quer mostrar com o desenvolvimento da trama da personagem Laura é o processo pelo qual passa uma pessoa que precisa de ajuda, recorrendo a diferentes e variadas formas de apoio e terapias, das mais às menos ortodoxas”, destaca a emissora.

Confira a publicação: https://bit.ly/2FtIm0k

Thomas Case & Associados

Ao longo de 41 anos de atividades, nossos especialistas em Transição de Carreira, Outplacement, Coaching, Executive Search e Desenvolvimento contribuem com reportagens para diversos veículos de comunicação do país, por isso, a Thomas Case & Associados é considerada uma das principais fontes para consultas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *