Cooperação, autoconfiança e inovação

Em entrevista para o Supermercado Moderno, Giselle Franco, Gerente Executiva da Thomas Case & Associados, diz que incentivar os colaboradores a buscar melhores resultados passa por desenvolver um clima em que eles se sintam à vontade para opinar e não tenham medo de errar.

Por Redação SM

Criar um ambiente em que os colaboradores se sintam mais seguros traz uma série de benefícios para a empresa. Um deles é tornar os processos mais eficazes, gerando melhores resultados. É isso o que afirma Giselle Franco, gerente executiva da consultoria Thomas Case & Associados. Para chegar a um clima ideal, é preciso primeiramente saber lidar com as falhas que acontecem no dia a dia. Um passo importante nesse sentido é entender os motivos que levam as pessoas ao erro e procurar maneiras de combatê-los.

O que normalmente leva as pessoas ao erro?

Cada caso deve ser analisado dentro das suas peculiaridades, pois existem muitos fatores que podem contribuir para uma falha. O próprio cenário político e económico no qual estamos inseridos atualmente é um fator externo que também vem influenciando ase aspecto. As empresas estão atuando com contingente reduzido para se manter no mercado, o que cria o fantasma da demissão e pode aumentar o medo de falhar profissionalmente.

Além desses, você destacaria outros fatores?

Existem também as experiências pessoais que se transformam em crenças limitantes. Quem “aprendeu” que não pode falhar, porque quem falha é incompetente, tende a não se permitir experimentar e inovar por medo de errar.

Por que é importante entender os motivos que levara às falhas?

Quando você acolhe esse medo e entende de onde ele vem, fica mais fácil administrá-lo e mitigar as possíveis falhas.

Qual seria a principal ação para combater esse problema?

Não se prenda à perfeição. As empresas não devem criar um ambiente engessado, sem espaço para experimentos e erros. Aprendemos muito com os erros. E esses ambientes engessados formam profissionais inseguros e, consequentemente, resultados medíocres. As empresas podem adotar espaço para trocas, estimular o autoconhecimento, compartilhar cases de sucesso entre os funcionários e valorizar conquistas.

O que mais você destacaria?

Desenvolver a autoconfiança dos colaboradores, se preocupar em criar um clima de desenvolvimento e cooperação. Quando ocorrerem erros, focar a melhoria do processo ao invés de apontar culpados.

Uma vez solucionado o problema, quais os ganhos para empresas e colaboradores?

Pessoas mais seguras atuando em processos mais eficazes que geram melhores resultados.

Abaixo print da matéria:

Thomas Case & Associados

Ao longo de 41 anos de atividades, nossos especialistas em Transição de Carreira, Outplacement, Coaching, Executive Search e Desenvolvimento contribuem com reportagens para diversos veículos de comunicação do país, por isso, a Thomas Case & Associados é considerada uma das principais fontes para consultas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *