Como ser estratégico no networking

Um networking sólido não está ligado à quantidade de vezes em que as pessoas se comunicam durante ou após o curso. Confira mais um artigo exclusivo de Norberto Chadad, Presidente da Thomas Case & Associados, para o app da Você S/A

Networking é um termo em inglês que diz respeito à rede de contatos que uma pessoa tem e os relacionamentos pessoais e profissionais que mantêm com ela. Como a própria palavra já diz, ‘net’ significa rede, e ‘working’, trabalhando. Quanto maior for essa rede de contatos, maior a chance de se obter sucesso nas atividades profissionais e, até mesmo, de obter uma nova e boa colocação profissional.

Existe um diferencial entre networking e relacionamento estratégico: enquanto a network tornou-se um ‘modus operandi’ entre os profissionais, o relacionamento estratégico define o plano de aproximação com pessoas e/ou empresas que possam interessar fazer parte da sua network, objetivando agregar novas experiências, proporcionar mais força ao grupo e até satisfação pessoal em ajudar.

Em tempos atuais, não basta ser um bom profissional ou possuir uma carreira de sucesso para formar uma valiosa rede de contatos. É preciso seguir algumas dicas para ativar seu networking e utilizar um assertivo plano de relacionamento estratégico:

  • Um bom começo é reativar a aproximação com pessoas com as quais perdeu contato, como um amigo de faculdade ou um ex-colega de outra empresa. Procure-os na data de aniversário delas, por exemplo. Hoje, é fácil localizar as pessoas nas redes sociais.
  • A próxima fase é a dos encontros pessoais, como um almoço ou uma happy hour. Seria o momento de programar uma reaproximação, ocasião para reviver fatos marcantes e até os engraçados de suas épocas passadas.
  • Mas é preciso cuidado, pois tem de ser um relacionamento natural, tanto de sua parte quanto a dos outros: tentar ser íntimo de alguém que você não conhece bem poderá não dar certo. É preciso ter coerência e fazer dos relacionamentos uma via de mão dupla, onde ambos possam circular – deve haver interesse mútuo –, senão não funcionará. Outro detalhe é que você deve escolher estrategicamente de quem se aproximará mais, pois projetar-se a todo um grupo pode não dar certo. Tenha uma ou duas pessoas em mente, assim, será mais fácil estabelecer a empatia e a sinergia.
  • Converse sobre os mercados em que atuam. A troca de informações é importante! Se tiver oportunidade, pode até pedir uma indicação de um contato na empresa em que este amigo trabalha, deixando claro que, se não puder ajudar, será compreensível.
  • Procure ser solícito, pois não só você precisa de orientações, conselhos, indicações e recomendações de amigos, todos precisam. Esteja pronto para contribuir com seus pares. Não se engane: sempre temos algo a oferecer aos nossos contatos.
  • Seja humilde e peça aos amigos mais chegados opiniões honestas sobre você e no que precisa mudar. Ninguém é perfeito, todos temos deficiências ou algo a melhorar perante os outros.
  • Não se esqueça de que é de suma importância saber ouvir atentamente quando o outro está falando. Pode ser a dica mais importante para o sucesso com sua network. Da mesma forma, reconheça e elogie o seu parceiro pelos seus sucessos pessoais e profissionais, sem bajulação ou adulações. Assim, estará demonstrando que você se importa com o parceiro e que ele é digno de sua total atenção e confiança.

Criar e manter a network deve ser uma prática diária de qualquer profissional, seja qual for sua idade, cargo ou área de atuação. Cultivar antigos contatos e investir em novas relações profissionais são atitudes estratégicas. Como diz a reflexão: “ninguém é uma ilha!”

Norberto Chadad

Presidente da Thomas Case & Associados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *