Veja dicas para quem fará home office em tempo de coronavírus

Especialistas recomendam conciliar boa comunicação com os colegas de equipe e disciplina para se organizar. A Folha de S. Paulo entrevistou alguns especialistas para falar sobre o uso do home office para enfrentar o #coronavírus.

Por Amanda Lemos e Carolina Moraes

Em tempo de coronavírus, empresas começam a autorizar funcionários a trabalharem remotamente. Para manter a produtividade mesmo em casa, especialistas recomendam conciliar boa comunicação com os colegas de equipe e disciplina na hora de se organizar.

DECLARADO PANDEMIA NA QUARTA-FEIRA (11) PELA OMS, O CORONAVÍRUS ESTÁ IMPONDO UM NOVO RITMO E UMA NOVA POSTURA NAS RELAÇÕES DE TRABALHO.

Seja para quem continua indo para o trabalho, seja para quem está fazendo home office, é necessário se adaptar a novos hábitos para manter a produtividade e conter o temor pelo coronavírus.

O trabalho remoto é uma novidade, mas não chega a ser um bicho de sete cabeças, diz Nora Mirazon Machado, estrategista em branding e carreiras. “O trabalho remoto exige rotina e disciplina, como acordar no mesmo horário e fazer uma programação para se tornar produtivo”, diz.

“Sai ganhando quem consegue estruturar o dia como se estivesse saindo de casa. Também é indicado encontrar um lugar dentro da casa para onde trabalhar”, complementa.

Como se comportar trabalhando de casa

Para quem está dispensado de ir até a empresa, a palavra-chave é para continuar o mesmo ritmo de trabalho é a comunicação efetiva, diz Machado.

Para a especialista, pessoas que sabem gerenciar o tempo e têm competências comportamentais bem desenvolvidas, como trabalhar em equipe e outras habilidades interpessoais, ganham importância neste momento. Relacionamento do profissional com os outros cria uma relação de confiança.

“Como o contato interpessoal via trabalho remoto é limitado, você não sabe como a pessoa está reagindo”, diz. Segundo a especialista, não devemos cair na cilada de ficar supondo o que o outro está pensando. Para isso, são fundamentais três pontos:

  • Inteligência emocional: é uma habilidade que ajuda na interação e a prestar mais atenção no outro, diz Machado. É ter empatia e respeitar quando um funcionário ou colega de trabalho com algum familiar infectado.
  • Comunicação efetiva: É trabalhar para que a mensagem que você está transmitindo chegue ao seu interlocutor, sendo necessário prestar mais atenção ao que outro diz. Aqui, o explicar pela metade é um risco: você não está frente a frente com a pessoa.
  • Escuta ativa: É prestar atenção ao que outro está dizendo e não ficar supondo o que o outro pensa, um trabalho de se dedicar ao ouvir.

Como manter a produtividade em casa

“Além de ser um protocolo para cenários como o atual, o trabalho remoto já é visto como uma ferramenta para retenção de funcionários, que tendem a gostar dessa flexibilidade”, explica Lucas Nogueira, diretor de recrutamento da Robert Half, consultoria especializada em seleção e recrutamento.

MAS, COMO MEDIDA PROTETIVA, O HOME OFFICE TOMOU OUTRAS PROPORÇÕES PARA OS NEGÓCIOS.

Raphael Falcão, diretor da Hays, empresa de recrutamento, conta que muitas companhias não estavam preparadas para o aumento, na última semana, do número de funcionários que precisaram trabalhar remotamente.

“Isso é um alerta para que as empresas tenham um plano de contingência bem definido e estruturado”, diz.

Quanto ao empregado, o primeiro ponto para o novo regime de trabalho funcionar é entender que o objetivo é ganhar em produtividade. “Você não perde tempo se locomovendo, por exemplo. Mas você tem que ter uma rotina preestabelecida”, diz Falcão.

Comprometa-se com as entregas e organize-se: Ao trabalhar em casa, o funcionário é responsável pelas tarefas e pela forma como irá executá-las, afirma Amelia Caetano, especialista em gestão remota do Instituto Trabalho Portátil, empresa de consultoria que implementa home office em organizações.

Segundo ela, o gestor deixa de ter o controle do que a pessoa está fazendo nesse regime e passa a ter confiança de que os prazos acordados serão cumpridos.

Para manter a disciplina e o ritmo de execução do trabalho, é importante não programar tarefas de ordem pessoal no horário reservado para o expediente, afirma o diretor de recrutamento da Robert Half. Evite agendar consertos e entregas residenciais, por exemplo.

Mostre em casa que está trabalhando: Principalmente para quem tem crianças, pode ser difícil estabelecer uma divisão clara entre estar trabalhando e estar disponível.

Uma forma de solucionar isso é criar símbolos para que outros moradores da residência saibam que o funcionário está em horário de trabalho.

Amelia Caetano sugere usar um crachá no pescoço ou colocar fones de ouvido como uma forma de mostrar que está ocupado.

LISTA DE PRIORIDADES: PARA MANTER A PRODUTIVIDADE, É IMPORTANTE MANTER O FOCO NA TAREFA QUE ESTÁ SENDO REALIZADA E, EM VEZ DE CHECAR E-MAILS E LIGAÇÕES DE FORMA COMPULSIVA, ESTABELECER PERÍODOS PARA FAZER ESSA VERIFICAÇÃO.

Planejar a agenda do dia e criar uma lista de prioridades entre as obrigações também é uma boa forma de se manter produtivo e dar conta de todos os deveres. “Se eu já sei que 50% do meu tempo é gasto com coisas que aparecem no próprio dia, eu vou programar só metade do meu período e deixar o resto para as tarefas imprevisíveis”, sugere Caetano.

Mantenha hábitos saudáveis e tire o pijama: Como no home office todo o trabalho é feito em frente ao computador, o ideal é não fazer as refeições na mesma mesa e se levantar para buscar alimentos ou café. Procure também ter uma seleção de produtos saudáveis para manter uma dieta equilibrada.

A especialista do Instituto Remoto sugere fracionar o horário do almoço com um período para tirar um cochilo de 20 minutos, que ajuda a manter a produtividade.

Outra recomendação importante é tirar o pijama. Não precisar se vestir com trajes específicos para o trabalho faz com que funcionários se mantenham com as roupas que estão ao acordar. Mas, segundo Amelia Caetano, estudos mostram que o desempenho não se mantém o mesmo se não se mantiver o hábito de se arrumar para o trabalho.

Link da publicação: https://bit.ly/3b2qsSC

Thomas Case & Associados

Ao longo de 42 anos de atividades, nossos especialistas em Transição de Carreira, Outplacement, Coaching, Executive Search e Desenvolvimento contribuem com reportagens para diversos veículos de comunicação do país, por isso, a Thomas Case & Associados é considerada uma das principais fontes para consultas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *