Desligamento Humanizado

O Desligamento Humanizado é uma demonstração de respeito, valorização e reconhecimento para com o colaborador. Confira o artigo escrito pela Consultora Sênior de Gestão de Carreiras, Fernanda Queiroz.

Pode parecer um pouco paradoxal – já que o processo demissional sempre é algo difícil –, mas nos referimos a um ‘desligamento humanizado’ quando a demissão e a decisão por parte da empresa são comunicadas de forma cautelosa, clara e transparente ao colaborador. Agindo assim, o profissional sente que todo seu histórico profissional dentro daquela empresa foi valorizado e reconhecido. Mas, todas as demissões não deveriam ser assim? Certamente deveriam, mas infelizmente não são.

Neste momento de crise que foi agravado pela pandemia vimos inúmeros desligamentos mal conduzidos, inclusive algumas empresas desligaram seus empregados por meio de mensagens via WhatsApp, o que demonstra despreparo.

Mas, o CEO e co-fundador do Airbnb, @Brian Chesky, nos deu uma aula de como conduzir um desligamento do jeito certo. Impactada pela pandemia da Covid-19, a startup foi forçada a se reestruturar e precisou demitir cerca de 25% no seu quadro de colaboradores. Compartilho a matéria na íntegra, da Revista Exame, que detalha a carta escrita por ele destinada aos profissionais desligados, bem como as ações tomadas para minimizar o impacto da demissão e à marca da empresa (https://bit.ly/2ZrKe7x).

HOJE, FALA-SE MUITO EM MARCA EMPREGADORA E OS RISCOS SOBRE PREJUDICAR OU AFETAR A REPUTAÇÃO DA MARCA. AS EMPRESAS DEVEM FICAR ATENTAS SOBRE COMO CONDUZIR SEUS DESLIGAMENTOS QUE FORMA ADEQUADA.

Um processo de demissão, além de impactar nas estruturas financeira e emocional do desligado, afeta sua família e amigos; também reflete negativamente nos colaboradores que permanecem na empresa, no clima organizacional e na relação de confiança entre colaborador X empresa.

Nesse momento tão delicado, existem inúmeras ferramentas que podem auxiliar as empresas e os profissionais desligados. Se na atualidade, a empresa está sem condições financeiras para prestar algum tipo de suporte, utilize uma conversa franca baseada em feedbacks anteriores. Uma demissão nunca deve ser uma surpresa, precisa ter um contexto e uma boa justificativa, seja performance, redução de custos, encerramento de unidade ou das atividades daquele setor. Uma conversa respeitosa e que de preferência seja feita pessoalmente (no caso de impeditivos, pelo menos por meio de uma vídeo chamada) considerará toda a contribuição que aquele profissional agregou ao longo de sua carreira na empresa.

Já para as empresas que têm condições existem vários recursos, como prorrogar algum benefício para aquele profissional desligado ou até mesmo para familiares; fazer o pagamento de algum bônus ou oferecer um serviço de apoio profissional, como o Outplacement. Este último é um serviço de assistência para preparar o profissional para retornar ao mercado de trabalho e auxiliá-lo na identificação de novas oportunidades.

SABEMOS QUE MUITAS VEZES O DESLIGAMENTO É ENCARADO COMO UM PROCESSO DE LUTO. CONTAR COM UMA AJUDA PROFISSIONAL PODE FAZER A DIFERENÇA. O COLABORADOR SENTE-SE ACOLHIDO, RECONHECIDO E APESAR DE TODO O SOFRIMENTO, COMEÇA A “ENXERGAR UMA LUZ NO FIM DO TÚNEL” MOTIVADO PELO AUXÍLIO RECEBIDO E POR NOVAS POSSIBILIDADES QUE SE APRESENTAM.

Você já foi desligado de maneira inadequada ou vivenciou um desligamento mais humanizado? Recebeu algum tipo de suporte da empresa? E você, RH de empresa, quer saber mais sobre o programa de Outplacement? Fique à vontade para me acionar!

Fernanda Queiroz

Consultora Sênior de Gestão de Carreiras
www.linkedin.com/in/consultorafernandaqueiroz

5 thoughts on “Desligamento Humanizado

  1. Gente que maravilha se todos usassem esse desligamento humanizado, somos humanos e devemos ser tratados como tal, não está fácil pra ninguém mas muitos deram o suor pela empresa, se dedicaram, muitas vezes , mais que a sua família! Consideração, clareza e verdade!

  2. Acredito que devido a pandemia teremos um número espantoso de demissões em vários estados brasileiros este ano. Entre as muitas decisões difíceis durante crises, a demissão é uma que poucas lideranças aprendem a fazer de uma boa maneira, mas acredito que tudo que estamos vivenciando nos últimos meses há de quebrar paradigmas e trazer grandes ensinamentos. Ótima e oportuna matéria Fernanda!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *